Bogotá - Colômbia


09/11/2011

Acordamos cedo e partimos em direção ao Bairro La Candelaria, que é o centro de Bogotá.
Lá da para fazer tudo a pé e conhecer os principais pontos turísticos e a história da cidade.
Pegamos o Transmilenio perto do hostel, na estação Héroes, e descemos na estação Museo Del Oro, que é a mais próxima do Museu do Ouro.
Depois de chegar na estação basta perguntar para qualquer um onde fica o Museu que eles apontam e te mostram a direção, é bem pertinho.

O Museu do Ouro de Bogotá é considerado um dos maiores museus do ouro do mundo e conta com um enorme acervo em peças de ouro dos povos pré-colombianos. É aberto de terça à sábado das 09:00h às 18:00h e domingos e feriados das 10:00h às 16:00h, e a entrada custa 3.000 pesos por pessoa.
Realmente a visita vale muito a pena, o lugar é incrível!!






Saindo no Museu fomos procurar algum lugar bem tradicional com comida típica para almoçar e nos falaram que perto da Plaza Bolívar tinha alguns restaurantes assim. Fomos a pé olhando todos e paramos no restaurante Antigua Santa Fé. Comemos Ajiaco Santaferenõ, que segundo o garçom era bem típico e todos gostavam.
O prato é tipo uma sopa que vem com três tipos de batata, frango, milho, creme de leite, alcaparras e num prato separado o abacate e arroz. Falando assim não é nada apetitoso, mas por incrível que pareça é muito gostoso!! O prato serve bem duas pessoas e custa 14.000 pesos.


                                                                      Ajiaco Santaferenõ 

Saindo do restaurante já aproveitamos para conhecer a Plaza Bolívar. Ela tem uma estátua de Simon Bolívar bem no centro e é rodeada pela Catedral, o Capitolio Nacional (Congresso), a Alcaldía (Prefeitura) e o Palácio da Justiça. Além de ser repleta de pombas, policiais e pessoas vendendo ligações e fotos.
Mas a praça é linda!! Um monumento que transcende a história da cidade e de uma arquitetura impressionante!!




Na esquina paralela com a Catedral há o Museo de La Independencia, Casa del Florero. Achamos interessante a fachada e acabamos entrando. A entrada também custou 3.000 pesos por pessoa.
O Museu não é tão grande, mas é interessante para quem gosta de história. Ele mostra os protagonistas e os acontecimentos de 20 de julho de 1810, o dia da Independência da Colômbia.
O nome "Casa del Florero (Casa do Vaso)" origina do incidente  “El Florero de Llorente”, que deu origem ao grito da independência. No museu há uma sala que se chama "El Florero (O Vaso)", onde entram 10 pessoas por vez para assistir um documentário que mostra entrevistas com historiadores sobre o episódio do vaso, e depoimentos espontâneos de pessoas inocentes que comentam sua percepção do “El Florero de Llorente (O Vaso de Llorente)”, e ainda ao terminar o vídeo você tem acesso a sua sacada que dá uma vista linda para a Plaza Bolívar. É muito interessante visitar o museu e assistir o documentário para entender um pouco a visão da população e entender o que deu origem e como se desenrolou a independência.

 






De lá partimos para mais dois Museus: Casa de Moneda e Museo Botero. Os dois ficam um do lado do outro e têm entrada gratuita.
A Casa de Moneda apresenta exposição das primeiras moedas de ouro cunhadas no continente e mostra as máquinas que as produziam.




O Museo Botero mostra obras de Botero, Picasso, Dali, Renoir, Van Gogh e Monet. Botero é um grande artista colombiano conhecido por pintar figuras humanas arredondadas, gordinhas, hehe. O Museu é imperdível!!







Depois de andar tudo isso paramos para comer, pois ninguém é de ferro né?! hehe!
Ali pertinho achamos um restaurante chamado Candelaria Cultural, que tinha vários croissants enfileirados bem na porta com um cheiro delicioso e foi difícil resistir!! Paramos ali mesmo para lanchar.
Como já estava escurecendo e o Transmilenio estava muitooo lotado tentamos pegar um táxi, mas foi uma missão impossível!!! Perdemos simplismente uma hora tentando achar um vazio, abanando os braços para algum parar, mas nada!! Realmente é muito difícil conseguir um táxi ali no centro e desistimos e fomos para a grande fila do Transmilenio.

Chegamos no hostel quebrados!!! Mas como era nossa última noite só tomamos um banho e partimos em direção ao Parque de La 93, que é uma região próxima da Zona Rosa cheia de barzinhos, pubs e restaurantes. Depois de darmos 3 voltas tentando decidir onde parar optamos pelo Café Renault que estava bem lotado e era grande. Não nos arrependemos pois o lugar é muito bom! De entrada eles dão de cortesia para todos os clientes um pão sírio com queijos regados no azeite, uma delícia! E para prato principal há opções para todos os gostos!! Tem de TUDO mesmo!!
Optamos pelo sushi e estava uma delíciiaaa!!!
Depois disso tivemos que nos rendar e voltar ao hostel para dormir!! heheh!!
Até Amanhãã...


Confira também

Airport Bus Service - São Paulo

Airport Bus Service - São Paulo

VEJA MAIS
Um Paraíso chamado Jericoacoara

Um Paraíso chamado Jericoacoara

VEJA MAIS



Comentários

Deixe seu comentário via facebook abaixo: